Marcadores

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Hoje quero acordar.

Hoje quero acordar mas meu corpo pede calma, hoje reescrever meu destino torna-se prioridade, a verdade, assumida, recriada e escrita, veio até mim através do livro antigo, minha dor ainda me corta nas entranhas, porém ainda permaneço sobrepondo meus males físicos, e dissertar sobre a vida me veio como vocação, a submissão dos fiéis me ativa o senso crítico, entretanto minha fé ilumina a emoção, se ainda permaneço vivo não sei pra qual objetivo, por convicção farei o que meu espírito mandar, o que tornar meu coração pulsante, até o fim e por mim, serei inconveniente por natureza, e intenso por obrigação inata, recolho meus escombros e sigo, como quem nunca chorou e sempre amou.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário